Qual é a situação dos cristãos no Afeganistão com a ascensão do Talibã?

conflicto-Afganistan

Compreenda as dificuldades que enfrentam os cristãos clandestinos por causa da crise atual no país

Na semana passada, Portas Abertas informou sobre a situação no Afeganistão após a ocupação de algumas cidades pelo grupo extremista Talibã. Agora, o país está completamente tomado pelos jihadistas. Nesta manhã, o canal de televisão Al Jazeera transmitiu vídeos exclusivos de combatentes do grupo entrando em Cabul, a capital do país, assumindo o Palácio Presidencial e declarando o fim da guerra de 20 anos.

O presidente Ashraf Ghani fugiu do país para evitar o derramamento de sangue, mais tragédias e mortes. Algumas fontes mencionaram que o líder poderia ter fugido para o Uzbequistão ou Tajiquistão. “Tem sido dias tristes para os cidadãos do Afeganistão, e um tempo ainda mais perigoso para ser um seguidor de Cristo. É uma situação incerta para todo o país, não só para os cristãos secretos. Nossos corações estão partidos. Sabíamos que isto podia ocorrer. Não nos surpreende, mas isso não faz com que a dor seja menor”, disse o irmão Samuel, colaborador de Portas Abertas na Ásia.

Os afegãos, assim como os estrangeiros que residem no país, tentam abandonar o Afeganistão o quanto antes, fazendo fila nos bancos para tentar retirar suas economias e dirigir-se ao aeroporto de Cabul para fugir do país. A situação no aeroporto ficou caótica. Muitos residentes que passaram os últimos anos ajudando as forças norte-americanas estão solicitando agora vistos para sair. Ainda que os talibãs prometam um foco mais moderno e reformado do governo, continua existindo o temor de que imponham a sharia (conjunto de leis islâmicas) nos próximos dias.

“Os cristãos secretos do país são especialmente vulneráveis. Antes do governo talibã, já era muito difícil viver de acordo com sua fé, já que tinham que mantê-la em segredo diante de seus amigos e familiares por medo da perseguição e inclusive da morte. Agora que os talibãs estão no poder, a vulnerabilidade dos cristãos aumentou. Seria quase impossível ser um seguidor de Jesus no país. Estamos vigiando a situação, mas é o momento de pedir a Deus que tenha piedade não apenas de seu povo, mas de todo o país”, conclui Samuel.

Interceda pelos cristãos no Afeganistão

  • Ore pelo pequeno grupo de cristãos do país. A situação é incerta e muitos não sabem em quem confiar. Peça para que encontrem força, sabedoria e paz nas promessas de Deus.
  • Ore pelos deslocados. Espera-se uma nova onda de refugiados afegãos que irão a muitas partes do Oriente Médio e ao resto do mundo. Clame pela proteção e provisão de Deus.
  • Interceda pelas mulheres. Muitas mulheres temem que o governo talibã as prive de oportunidades de educação. As mulheres que se dedicam à educação nos últimos anos também podem estar em perigo: ora para que sejam protegidas.
  • Clame pelos enfermos. Os casos de COVID-19 estão aumentando no país e os hospitais estão limitados no que podem oferecer. Não se sabe com certeza como o sistema sanitário poderá sustentar-se com o novo governo. Ore para que o sistema sanitário não entre em colapso.
  • Ore para que o país não seja um refúgio para extremistas. O governo talibã de 20 anos atrás é conhecido por ser um facilitador das organizações extremistas islâmicas. Com o controle do Afeganistão, o país poderia acolher uma nova geração de grupos terroristas.

*Nome alterado por motivos de segurança

Fonte: Portas Abertas

 

The following two tabs change content below.

Martha Claros

Diretora da Área de Comunicação da COMIBAM

Comments are closed.