“O Senhor está conosco e mostra seu poder em cada indivíduo”, dizem cristãos libaneses

Libano-Explosion

Da Espanha, a Aliança Solidária lançou uma campanha de emergência para cuidar de dezenas de famílias após a explosão.

À medida que passam os dias, continuam sendo coletados diferentes testemunhos sobre a explosão que, na terça-feira, dia 5, sacudiu a capital do Líbano, Beirute, deixando mais de cem mortos e pelo menos 5.000 feridos.

Uma dessas vozes que tem procurado explicar como aconteceu a tragédia é a de Trivina, uma jovem estudante cristã, filha dos líderes da organização ‘Together For Family’ (Juntos pela Família), que trabalha com refugiados que estão nos campos libaneses e colabora com a Aliança Solidária.

“Peguei o carro e fui até o porto, em direção ao hospital onde estou prestando trabalho. Depois de terminar o dia, voltei a caminho de casa, mas não queria ficar sozinha e fui para a casa de meus pais. Então, uma grande explosão sacudiu Beirute. Devastou a estrada pela qual eu havia dirigido naquela manhã, o hospital para onde eu tinha ido, meu apartamento e minha universidade. Naquela noite, o povo do Líbano não dormiu apenas com uma pandemia ou uma explosão, mas com uma situação econômica muito ruim, pobreza, fome e colapso”, explica.

Um impacto do que será difícil repor

A situação no Líbano, que já estava afetada pela epidemia do coronavírus e uma crise econômica que, nos últimos meses, havia provocado imensas manifestações contra a corrupção das autoridades e dos dirigentes, se viu agora agravada a um nível sem precedentes. “Nem mesmo durante a guerra civil (entre 1975 e 1990) se enfrentou semelhante caos com tão poucos meios”, assegura George Dabah, médico chefe dos serviços de urgências do hospital Hotel Diêu, de Beirute, segundo informa El País.

O governo libanês declarou que não tem capacidade econômica para enfrentar o impacto econômico ocasionado pela explosão, que, somente em danos, sobe para algo entre 8 e 12 bilhões de euros. Em nível internacional, muitos países começaram a enviar recursos ao Líbano, e outros abriram hospitais de campanha em território libanês, como a Rússia.

Da Espanha, a Aliança Solidária, que colabora habitualmente com os acampamentos de refugiados no Líbano, apoiando o trabalho de Together For Family, lançou uma campanha de urgência para atender a dezenas de famílias afetadas pela situação e enviar a elas medicamentos e alimentos, além de ajudá-las a garantir e proteger suas moradias. A entidade também destinará uma parte da ajuda a igrejas que sofreram danos.

“Não faz um ano que estávamos no Líbano visitando o trabalho entre os refugiados. Ver como Beirute ficou após a explosão de terça-feira nos deixou estarrecidos. Entramos imediatamente em contato com nossa interlocutora ali. Felizmente, eles estão bem, mas nos informam que as consequências para o país são terríveis. Entre as estruturas que foram destruídas está um armazém que continha o trigo necessário para seis meses. Eles já começaram a trabalhar e estão nos pedindo para ajudá-los a atender as necessidades que foram geradas. Como Aliança Solidária, acreditamos que é pertinente acompanhar nossos irmãos no Líbano durante estes dias sombrios, e estendemos à Igreja na Espanha a oportunidade de aderir a esta colaboração”, explica a presidente da entidade, Francisca Capa.

Os detalhes da campanha e informações sobre como colaborar podem ser encontrados aqui.

“Pedimos oração”

Do Líbano, Trivina explica que, além da difícil situação econômica, agora é preciso conviver também com a comoção. “Isto nos fez perguntar o mesmo que disseram os discípulos a Jesus na tormenta: ‘Mestre, não se importa que nos afoguemos?’ Creio que hoje, todos nos sentimos assim. Especialmente os que têm perdido seres queridos, suas casas, seus trabalhos e tudo aquilo para o que haviam trabalhado”, disse.

No local, porém, os cristãos estão cientes da importância de seu testemunho neste momento. “O Senhor estava lá, através dos bombeiros, através dos trabalhadores da Cruz Vermelha que arriscaram suas vidas, através de cada indivíduo que abriu sua casa a estranhos que necessitavam. Eu vi o Senhor nos hospitais, com os trabalhadores da saúde operando sem eletricidade. Vejo o Senhor em cada país que enviou ajuda ao Líbano. O Senhor está conosco e mostra Seu poder através de cada indivíduo. Pedimos oração por nosso país, para que Deus nos dê paz, confiança e esperança para o futuro. O Senhor em sua palavra diz que os justos florescerão como uma palmeira, como um cedro do Líbano”, acrescenta.

Fonte: Protestante Digital

Comments are closed.