O que é uma equipe missionária e por que é importante?

-equipo-

Por Zane Pratt

Os cristãos que se sentem atraídos pelo serviço missionário entre os povos não alcançados são, com frequência, pessoas com personalidades fortes. Têm uma determinação obstinada de ir onde precisam ir e fazer o que têm de fazer para glorificar a Deus e difundir o evangelho. Em geral, isso é algo bom. O trabalho pioneiro do evangelho requer determinação, convicção e resistência.

Além disso, quando os discípulos de Jesus enfrentam a grande quantidade de pessoas e grupos de pessoas que não têm acesso ao evangelho, muitas vezes estão dispostos a ir sozinhos, se necessário, para pregar o evangelho onde Cristo ainda não é conhecido. Às vezes são solitários por natureza e, às vezes, estão dispostos a ser solitários porque ninguém mais os acompanhará.

Em outras ocasiões, os evangelistas se frustram tanto com outros evangelistas que concluem que fazer o trabalho sozinho será mais fácil e mais frutífero. É óbvio nos círculos missionários que outros missionários são, muitas vezes, o maior desafio que enfrentam no campo!

Quando se reúne um grupo de personalidades fortes em uma equipe, em um lugar com poucos crentes, onde não há forma de se distanciar uns dos outros, e depois se adiciona o estresse da vida e do trabalho transcultural, a combinação pode ser inflamável. Vale realmente a pena o trabalho em equipe? É bom que alguém vá sozinho e trabalhe sozinho para difundir o evangelho, ou as equipes são suficientemente importantes para justificar a espera e depois trabalhar com os outros?

Razões para formar equipes

O Padrão do Novo Testamento

Em nossa organização, estamos convencidos de que nunca é bom que um indivíduo, um casal ou uma família viva e trabalhe só. Há uma série de razões para isso. Em primeiro lugar, no Novo Testamento vemos exemplos consistentes de obreiros do evangelho que trabalham em equipes, ou pelo menos em casais. Não existe uma ordem específica de que os missionários só podem ir como parte das equipes, mas o precedente está claramente lá.

A sabedoria da experiência

Contamos com mais de 170 anos de experiência, e essa experiência mostrou que viver e trabalhar sozinho é difícil para os missionários, e que as pessoas que trabalham sozinhas têm mais dificuldade em permanecer no campo e mais ainda em prosperar no seu trabalho. De um ponto de vista bíblico, talvez a razão mais convincente para ir como parte de uma equipe é que a Bíblia não tem uma categoria para um cristão que não participa ativamente da comunidade de uma igreja no lugar onde vive. Em situações pioneiras, onde não há igreja, os companheiros de equipe devem ser igreja uns com os outros.

As bênçãos da comunhão

Não é casualidade que uma das primeiras equipes do movimento missionário moderno, os três de Serampore, Carey, Marshman e Ward, se aliaram como igreja em um de seus primeiros atos conjuntos no campo. Os crentes precisam de encorajamento, ensino e prestação de contas ao corpo de Cristo. É perigoso ir sem isso.

Por tais razões, a liderança da Junta Missionária da Convenção Batista desenvolveu a seguinte declaração sobre equipes missionárias:

No Novo Testamento, os discípulos em missão costumam servir em equipes, nas quais pessoas diferentes têm papéis e responsabilidades diferentes. Além deste precedente bíblico, as Escrituras assinalam fortes razões pessoais, práticas e pastorais para que os discípulos em missão não sirvam de forma isolada dos demais. Inclusive há razões evangelísticas para que os discípulos exaltem Cristo no contexto da comunidade cristã. Em consequência, cremos que é melhor que os missionários da IMB sirvam em equipes nas quais diferentes pessoas têm diferentes papéis e responsabilidades na tarefa missionária.

Uma equipe missionária é um grupo identificável de discípulos que se reúnem regularmente, se cuidam mutuamente e desinteressadamente e se associam entre si intencionalmente para fazer discípulos e multiplicar igrejas entre pessoas e/ou lugares específicos não alcançados. As equipes podem ser compostas por missionários da IMB, crentes nacionais e/ou outros parceiros da Grande Comissão. A IMB proporciona múltiplas vias por meio das quais os missionários podem servir em uma dessas equipes, cada uma das quais com qualificações únicas, o que envolve vários tipos de capacitação, requer medidas adequadas de responsabilidade e inclui diferentes níveis de apoio financeiro e/ou outro tipo de apoio da IMB.

Fonte: International Mission Board

 

The following two tabs change content below.

Martha Claros

Diretora da Área de Comunicação - COMIBAM Internacional

Comments are closed.