Em seus joelhos: o trabalho missionário se faz a milhares de quilômetros de distância

Por Steve Burchett

Um homem, certa vez, passou vinte minutos e vinte segundos de um dia olhando para dois e-mails diferentes. O primeiro e-mail era de uma loja local que compartilhava todas as suas ofertas semanais. Ele estudou em detalhes, não apenas esperando encontrar uma grande oferta, mas também para ver o que havia de novo no mundo da tecnologia. Levou 20 minutos para fazer isso e pensou o resto do dia no que descobriu.

O segundo e-mail que esse homem recebeu foi de um missionário que pregou o evangelho e iniciou igrejas em um lugar difícil do outro lado da terra. Não leu grande parte deste e-mail, mas foi até o final. E o apagou vinte segundos depois que o abriu. Não pensou no missionário nem sequer uma vez pelo resto do dia, mas pediu a Deus que abençoasse “todos os missionários lá de fora” durante os devocionais familiares naquela noite.

Tenho vergonha de dizer que o homem da história anterior era eu. Felizmente, Deus foi gentil em me mostrar um caminho melhor. Claro, somos livres para olhar o anúncio semanal de uma loja local e fazer compras sábias, mas algo anda mal em nossas vidas e igrejas se tratarmos os relatos dos missionários com tanta frieza quanto eu. Temos a responsabilidade de nos associarmos com eles não apenas financeiramente, como também em oração.

A pregação poderosa e o ministério frutífero no campo da missão dependem das orações do povo de Deus. Paulo entendeu isso. Pouco antes de sua partida na primeira e segunda viagem missionária (e provavelmente na terceira), os crentes em Antioquia oraram por Paulo e sua equipe (At 13:3, 15:40). Além disso, cinco vezes em suas cartas ele pediu diretamente por oração. Em 1 Tessalonicenses 5:25, ele simplesmente diz: “Irmãos, orai por nós”. É mais específico em seus outros pedidos:

Romanos 15: 31-33 – “Para que eu me veja livre dos rebeldes que vivem na Judéia, e que este meu serviço em Jerusalém seja bem aceito pelos santos; a fim de que, ao visitar-vos, pela vontade de Deus, chegue à vossa presença com alegria e possa recrear-me convosco. E o Deus da paz seja com todos vós. Amém!”

Romanos 15: 30-32

Efésios 6: 19-20 – (Orai) “e também pormim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja ousado para falar, como me cumpre fazê-lo”.

Colossenses 4: 3-4: “Suplicai, ao mesmo tempo, também por nós, para que Deus nos abra porta à palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual também estou algemado; para que eu o manifeste, como devo fazer”.

2 Tessalonicenses 3:1-2 “Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós; e para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque a fé não é de todos”.

A grande responsabilidade do missionário é levar o evangelho aos incrédulos, vê-los se converterem e depois ajudá-los a iniciar igrejas. Deus salva os pecadores através da proclamação do evangelho (Romanos 10:17). James Fraser, um missionário entre o povo Lisu na China, escreveu a seus companheiros de oração em casa: “Creio que só se saberá no último dia o quanto do que se conseguiu no trabalho missionário foi graças às orações dos crentes em casa”. [1]

Devemos sentir a urgência dessa responsabilidade de orar pelos missionários:

Ore de imediato quando chegar o e-mail ou carta de oração. Leia com atenção. Estude cuidadosamente as imagens anexadas. Estas são pessoas reais, na batalha mais importante que está acontecendo nesta terra. O céu e o inferno estão na balança. Você pode orar mais tarde, mas não espere até lá; há muito em jogo.

Ore regularmente todos os dias. Você pode escrever os nomes e solicitações específicas em uma lista de oração para guardar em sua Bíblia, ou em cartões que você olhe ao longo do dia ou quando faz atividade física. Um homem que conheço ora por certos ministros galeses cada vez que usa uma determinada xícara de café. Você poderia usar a mesma estratégia para os missionários. Procure orar por um missionário diferente antes de cada refeição.

James Fraser, quando suplicou aos que o enviaram para a China que perseverassem na oração por seu ministério, expressou o que qualquer missionário fiel crê: “O trabalho missionário sólido e duradouro se faz de joelhos”. [2]

(1) Sra. Howard Taylor, Atrás das fileiras: Fraser de Lisuland Southwest China (Londres: China Inland Mission, 1956), 47.

(2) Ibid.

Steve Burchett é palestrante, escritor e assistente do presidente da Christian Communicators Worldwide. Antes de servir na CCW, foi pastor da Primeira Igreja Batista de Atenas, Ohio. Junto com seu atual ministério com a CCW, Steve serve como presbítero na Christ Fellowship of Kansas City, uma igreja única formada por congregações na área metropolitana de Kansas City.

Fonte: For the Church

 

The following two tabs change content below.

Martha Claros

Diretora da Área de Comunicação da COMIBAM

Latest posts by Martha Claros (see all)

Comments are closed.