Cristãos Perseguidos

persecucion

Perseguição não é uma novidade. De fato, ela tem caminhado junto com os cristãos desde o início da Igreja. Hoje, 1 em cada 8 cristãos é perseguido!

Antes de o cristianismo ser estabelecido como uma das maiores crenças do mundo, Jesus Cristo ensinava a seus discípulos que eles seriam perseguidos por causa de seu nome. Assim, após sua ressurreição, o livro de Atos nos conta histórias dramáticas que têm a perseguição como fator importante. Portanto, podemos dizer que a perseguição tem caminhado lado a lado com os cristãos desde o primeiro momento.

Um olhar para a perseguição

Segundo diversas estatísticas, podemos afirmar que os cristãos são o grupo religioso mais perseguido do mundo. Embora a perseguição cristã assuma muitas formas, Portas Abertas a define como qualquer hostilidade experimentada como resultado da identificação com Cristo. O martírio dos cristãos continua a ser um problema para os crentes em todo o mundo, incluindo o risco de prisão, perda de casa e de propriedade, tortura física, estupro e até mesmo a morte como resultado de sua fé.

Todos os dias sabemos de novos incidentes que indicam que, em média, por mês:

345 cristãos são assassinados por razões relacionadas à fé.

105 igrejas e edifícios cristãos são queimados ou atacados.

219 cristãos são detidos sem julgamento, presos, sentenciados e encarcerados.

Mas onde se perseguem os cristãos?

As tendências mostram que nos países da África, Ásia e Oriente Médio se está intensificando a perseguição aos cristãos, e talvez as mais vulneráveis sejam as mulheres cristãs, que, com frequência, enfrentam uma dupla perseguição: por sua fé e também por seu gênero. Enquanto isso, na América Latina, a perseguição aos cristãos ocorre em países como Colômbia e México, utilizando-se de diversas ferramentas para oprimir o povo de Deus. Lista dos 50 países de maior perseguição aos cristãos.

Quem são realmente estes cristãos perseguidos?

São pessoas como você e eu. Cristãos que têm esperanças e sonhos como qualquer um de nós. Mas, por causa do lugar e do contexto em que se encontram, eles têm enfrentado sérias consequências por terem um relacionamento com Deus.

No Paquistão, uma mulher foi vítima das rígidas leis da blasfêmia ao criticar o profeta Maomé. Asia Bibi foi condenada por anos no corredor da morte por permanecer fiel à sua fé em Jesus Cristo. Após quase dez anos, Asia foi libertada, apesar da desaprovação da comunidade muçulmana em seu país, e ela agora vive com sua família em outro continente.

Enquanto isso, no Irã, Yousef Nadarkhani, um líder cristão é considerado uma “ameaça à segurança nacional” por causa de sua lealdade e posição na igreja. Por esta razão, ele foi preso várias vezes e atualmente cumpre uma pena na prisão mais temida do país.

Esta história se repete no testemunho de uma menina na Nigéria, Leah Sharibu, que foi sequestrada em sua escola na cidade de Dapchi. Todas suas amigas foram libertadas ou mortas. Mas Leah permanece em cativeiro por negar-se a abandonar sua fé.

Estas histórias não são casos isolados. Pelo contrário, representam mais de 260 milhões de cristãos que atualmente enfrentam oposição e dificuldades por professar sua fé em Jesus Cristo. E nosso trabalho é fortalecê-los e apoiá-los para permanecerem fieis até o fim.

Fonte: Portas Abertas

 

The following two tabs change content below.

Martha Claros

Diretora da Área de Comunicação da COMIBAM

Comments are closed.