Cristãos na Ucrânia: “Diante deste tempo de guerra, a oração é nossa melhor arma”

Guerra-Ucrania

Os evangélicos estão reagindo à invasão russa preparando suas igrejas para oferecer ajuda, clamando por paz e para orar com intensidade.

Os evangélicos na Ucrânia são aproximadamente 2,2% da população e, como qualquer outro setor da população civil, estão sendo diretamente afetados pelos ataques e invasões realizados pela Rússia desde quinta-feira.

O pastor Valery Antonyuk, presidente da União Evangélica Batista Ucraniana, publicou um vídeo no qual encoraja os cristãos a continuarem confiando em Deus. “Como crentes, entendemos perfeitamente que teremos que passar por este período e por este tempo. A Bíblia diz: ‘O Senhor é meu Pastor, nada me faltará. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo’”.

Antonyuk pede que continuem “orando” porque “essa é a nossa arma em tempos de guerra. Pedimos a todos, onde quer que estejam, que busquem a oportunidade pessoalmente, em suas famílias, em suas igrejas, no Zoom, sempre que possível, para se reunir e orar ao Senhor”.

“Nossas igrejas devem converter-se em lugares de serviço”

O pastor encoraja todos os ministros a continuarem “oferecendo uma mensagem de esperança” e a se fortalecerem “com jejum e oração, porque é o tempo em que a igreja deve avançar servindo”. Além disso, ele exorta as igrejas a se prepararem “para receber as pessoas necessitadas, especialmente aquelas que viajam a partir das áreas de fronteira. Nossas igrejas devem converter-se em centros de serviço para nosso povo em tempos de adversidade”.

A mensagem termina com algumas palavras de confiança em Deus. “Acreditamos que Deus, através de nós, quer que Seu Reino se estenda hoje, mesmo em tempos de guerra. Oramos pela proteção de nosso país e acreditamos firmemente que Deus abençoará a Ucrânia! Deus nos abençoou para viver em paz e tranquilidade por décadas, mas nestes tempos todo o nosso país precisa de uma igreja que seja luz e sal.”

Orando nas ruas

Um vídeo que viralizou nesta manhã mostrava um grupo de pessoas que se reuniam para orar na rua. Muitos cidadãos tentaram deixar o país ou se mudar para áreas mais seguras, gerando uma situação de certo caos na capital, Kiev.

A estação cristã New Life Radio, com sede em Odessa, sul da Ucrânia, disse ao Evangelical Focus que a equipe “observou mísseis russos voando sobre sua casa em direção a alvos militares fora de Odessa”. A equipe estava tomando medidas para manter a emissão e ocultar alguns equipamentos chave, “no caso de a estação de rádio ser invadida e as transmissões interrompidas”, disse.

O pastor da igreja Kiev New Life, Anatoly Kaluzny, expressou no Facebook que hoje “começava uma nova etapa em nossas vidas. Oremos, mantenhamos a calma. Se você tiver problemas e precisar de ajuda, a igreja tentará atendê-lo. Estamos nos preparando para o pior, mas esperamos que Deus ouça nossas orações. Estamos preparando espaços seguros para a evacuação”, concluiu Kaluzny.

Missões internacionais afetadas

A missão evangélica internacional Palavra da Vida tem um instituto bíblico na Ucrânia, próximo ao aeroporto de Kiev. Numa atualização feita nas redes sociais, comunicaram que “foram tomadas medidas para retirar 65 pessoas do perigo imediato. Agradecemos suas orações por eles, bem como por nossos alunos do Instituto Bíblico, que voltaram para casa.”

“Embora não tenhamos controle do que acontece externamente, afirmamos nossa firme confiança no plano soberano de Deus e em seu controle total. Continuaremos vivendo por fé nas promessas de Deus enquanto avançamos na missão de compartilhar o Evangelho”, dizem.

Evangélicos na Rússia rejeitam a guerra

Na Rússia, o secretário-geral da Aliança Evangélica Russa, Vitaly Vlasenko, expressou sua rejeição à guerra e apoiou explicitamente uma declaração anterior do Conselho de Igrejas da Ucrânia (um grande grupo inter-religioso presidido por Hryhorii Komendant, presidente da Sociedade Bíblica Ucraniana), que havia escrito a Vladimir Putin dizendo que “a guerra agressiva é um grande crime contra o Deus Todo-Poderoso”.

A Aliança Evangélica Russa pediu ao presidente Vladimir Putin que “considere iniciativas de pacificação”, como as que oferece o Conselho de Igrejas da Ucrânia.

“Todos os cristãos evangélicos oram todos os dias e pedem ao Todo Poderoso que dê sabedoria a todos para preservar a frágil paz e não mergulhe nossos países em conflitos criminais”, disse Vlasenko.

Fonte: Protestante Digital

 

Comments are closed.